quarta-feira, 1 de junho de 2011

Projeto de Professor Coordenador de Oficina Pedagógico de História 2010


PROJETO DE TRABALHO




PROFESSOR COORDENADOR

DE

 OFICINA PEDAGÓGICA

DE

HISTÓRIA









Candidato:
Wagner ......
2010


1. Identificação completa do proponente incluindo descrição sucinta de sua trajetória escolar e de formação, bem como suas experiências profissionais;

Meu nome é Wagner....., nasci em 21 de Abril de 1975, em São Simão estado de Goiás. Mudei para Uberaba, estado de Minas Gerais, em 1978.  Em 1982, passei a freqüentar a escola pública daquele estado, onde estudei até o ano de 1994.
            Em meados de 1994, mudei para Pirassununga, estado de São Paulo, para estudar na Academia da Forca Aérea, sendo uma escola militar, onde permaneci por um período de 5 anos e 6 meses, ao qual tive contato com uma disciplina rígida, porém, muito boa no quesito educação, disciplina, companheirismo, inovadorismo e profundos conhecimentos técnicos científicos. 
            No final do ano de 1996, prestei o vestibular na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de São José do Rio Pardo, estado de São Paulo, atual Faculdade Euclides da Cunha, para o curso de Licenciatura Plena em História, onde fiquei classificado em sexto lugar geral no vestibular daquela instituição. Durante o período em que estive nesta instituição de autarquia municipal, fiz vários cursos em universidades públicas como: a Universidade Estadual Paulista e a Universidade Federal de Santa Catarina, onde participei do meu primeiro Simpósio Nacional de História.
            Em 2000 fui trabalhar como professor substituto em escolas da Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais, ao qual trabalhei como professor de História no Ensino Médio e Ensino Fundamental, também tive a oportunidade de trabalhar como professor de Geografia no Ensino Fundamental e Médio, por três anos. Neste período em que estava em Minas Gerais, prestei um trabalho voluntário em um cursinho pré-vestibular como professor de História por dois anos, ou seja, de 2001 a 2003. Tendo contato com pessoas de varias idades, raças e crenças que freqüentaram o curso pré-vestibular gratuito.
            No ano de 2001, fui para a cidade de Duque de Caxias, no estado do Rio de Janeiro, para fazer pós-graduação Lato Senso em História do Brasil. O tema escolhido para a monografia foi: A Festa de Barretos: Da Festa à Legalização do Esporte. Esta pesquisa científica, ajudou muito para minha vida de pesquisador em História e conseqüentemente para o estudo sociocultural, conhecido como estudo de campo.
            Já no ano de 2003, prestei uma prova para o processo seletivo temporário para professor de História no Ensino Fundamental na Prefeitura da cidade de Uberaba, estado de Minas Gerais, onde fui contratado por um período de 1 ano.
            Em Novembro de 2003, fiz uma prova para o processo seletivo temporário para à Prefeitura da cidade de Americana, onde fui contratado por um período de seis meses para o cargo de professor nível III de História, após este contrato continuei trabalhando como professor eventual na Prefeitura Municipal de Americana por um período de 4 anos, tendo outros contratos efetivados pela CLT. Paralelamente comecei a trabalhar nas escolas estaduais de São Paulo a partir do ano de 2004, como professor eventual.
            Em Abril de 2004, fui contratado pelo Colégio Gênius de Americana, para trabalhar como professor de Geografia e História nos Ensinos Fundamental e Médio, trabalhei por um período de 2 anos.
            No ano de 2005, fui convidado para trabalhar no cursinho pré-vestibular do Colégio Bandeirantes de Americana, para a disciplina de Geografia onde trabalhei por 1 ano e 6 meses, ou seja, até meados de 2006.
            Desde o ano de 2004, estive trabalhando nas escolas da Diretoria de Ensino de Americana, ora como Eventual, ora como OFA, e também como professor de Tele sala, por 3 semestres.
            No final de 2007, fui para São Paulo para escolha de aulas para a disciplina de História, escolhi a Escola Estadual Dirceu Dias Carneiro, na qual me encontro até a presente data.
            No início do ano de 2008, fiz a prova para o processo seletivo para Professor Coordenador Pedagógico, fui aprovado e comecei a desenvolver meu trabalho como Professor Coordenador Pedagógico do Ensino Médio, no ano de 2008. Felizmente os alunos do Ensino Médio do ano de 2008, alcançaram a média sugerida pela Secretaria do 9Estado de São Paulo, no IDESP.
            Também no início de 2008, comecei a fazer outro curso de pós-graduação Lato Senso em Gestão Escolar pela Faculdade Network de Nova Odessa, para auxiliar no trabalho de gestão na Coordenação Pedagógica da Escola  Estadual Dirceu Dias Carneiro em Santa Bárbara D`Oeste.
            No ano de 2009, continuei o trabalho como Professor Coordenador Pedagógico da Escola Estadual Dirceu Dias Carneiro, onde trabalhei até o dia 24 de Setembro. Pois, durante a conclusão do curso de pós-graduação da Faculdade Network, relacionei o trabalho com os alunos do Ensino Médio e percebi que o número de alunos que se matriculavam não eram os mesmos que concluíam, ou seja, muitos acabavam abandonando a escola por motivos ligados ao processo educacional, como gravidez precoce, violência, trabalho e falta de estímulo por parte da instituição de ensino. Busquei fazer uma pesquisa em outro país, ao qual escolhi os Estados Unidos da América, na cidade de Long Brach, no estado de New Jersey. Portanto, entrevistei pais, alunos e professores para analisar o ensino público de uma escola em um país desenvolvido, onde tive uma visão de ensino como no coletivo. Analisei e conclui que o trabalho pedagógico para combater a evasão escolar, deve ser intenso e continuo com auxílio de pais, professores, alunos e principalmente da equipe gestora da escola. Pois, a assiduidade irregular cometida pelos alunos atrapalha todo o processo de ensino aprendizagem.

2. Justificativas e resultados esperados pala Diretoria de Ensino de Americana por meio do resultado do Saresp na Área de Ciências Humana/História;

Implantar um grande projeto pedagógico voltado para Professor Coordenador Pedagógico de Oficina Pedagógica requer muita ousadia, estudo de campo e trabalho coletivo. E inicialmente o Professor Coordenador de Oficina Pedagógica, deve conhecer muito bem os projetos da Secretaria Estadual de Educação, projetos da Diretoria de Ensino de Americana, projetos pedagógicos das Unidades de Ensino, interligando ao currículo da Área de Ciências Humanas/História. Para que aja uma relação coerente com os objetivos apresentados por esse projeto e pelos resultados esperados pela Diretoria de Ensino de Americana. O foco principal será um trabalho muito bem amarrado, interligado à pesquisa de campo, ou seja, conhecimento da realidade de cada Unidade Escolar e do Currículo da Secretaria Estadual de Educação do estado de São Paulo. Após uma minuciosa pesquisa sobre essas realidades, o PCOP de História irá agir urgentemente com métodos práticos em que estejam ao alcance de todos.
Por estar localizada numa região que dispõe de uma infra-estrutura econômica privilegiada e conhecida como “Pólo Têxtil”, a Diretoria de Ensino de Americana é muito almejada por empresas multinacionais, ao qual necessitam de profissionais capacitados intelectualmente. Com isso, a Secretaria Estadual de Educação coloca toda confiança nos profissionais da educação da DE Americana para que a região continue crescendo gradativamente e possa abastecer não só o mercado de trabalho, mas as faculdades e universidades, justificando porque a região é uma das ricas do país. Esse projeto só será efetivado com o apoio da equipe gestora de cada Unidade Escolar, que tem o papel primordial e fundamental, pois deverão ser os mais interessados nas mudanças que irão ocorrer com a implantação de metodologias e práticas que serão oferecidas para os educadores de Ciências Humanas/História da Diretoria Estadual de Educação de Americana.
Fazer um trabalho com intenções coletivas mostra a clareza do projeto, além do mais, há uma necessidade de revolucionar o método de ensino-aprendizagem, quebrando paradigmas tradicionais e implantando métodos inovadores, como por exemplo, técnicas mnemônicas. Essas técnicas poderão ser multiplicadas em oficinas de orientação, mostrando aos educadores a praticidade de técnicas que já eram utilizadas desde a Antiguidade. Defenderei a implantação de estudos e de formação continua dos professores da Diretoria de Americana e o plantão de dúvidas on-line na Oficina Pedagógica para a disciplina de História. Será criado um Blog com todas as informações necessárias da disciplina de História utilizada no Ensino Básico, relacionando com o currículo da Secretaria Estadual de Educação.
As tecnologias e suas ferramentas serão de suma importância e de grande utilidade pedagógica para esse trabalho. Devido à rapidez que em as informações se multiplicam, será criado plantão de dúvidas para os educadores, multiplicando posteriormente para toda a comunidade escolar. Para isso, a transparência do trabalho será exposta no Blog diariamente, marcando a concretização das etapas proposta por esse projeto e gradativamente alcançando os objetivos que serão: aumentar o nível intelectual dos educadores e conseqüentemente dos alunos.
Justificar um trabalho como esse é um grande prazer. Pois, acredito que tudo que está sendo relatado, poderá ser praticado com naturalidade, porém com muito trabalho. Tenho certeza e convicção que os resultados serão alcançados nesta área do conhecimento, pois aplicarei toda minha experiência, dedicação, humildade e sabedoria para efetivar meu trabalho como Professor Coordenador de Oficina Pedagógica. 

3. Objetivos e descrições sintéticas das ações de apoio pedagógico educacional que orientarão as equipes escolares nos níveis Fundamental II e Médio;

Os vários objetivos desse projeto pedagógico para Professor Coordenador de Oficina Pedagógico estão ligados diretamente à Diretoria de Ensino de Americana, juntamente com sua realidade educacional, política, econômica, cultural e social. Mas, falar em objetivos para um projeto educacional para a Área de Ciências Humanas/História, não se pode esquecer que sejam metas a serem realizadas conforme as necessidades de cada Unidade Escolar, pois cada uma delas contam com realidades diferentes. Com essa problemática, a meta é buscar parcerias com educadores experientes da própria Diretoria de Americana para uma evolução igualitária e ao mesmo tempo democrática.
            Os objetivos que também chamo de metas, deverão ser divididos para facilitar o trabalho, alguns mais específicos e outros com metas gerais e com conjuntos de etapas de pequeno, médio e longo prazo. É lógico que uma grande meta de longo prazo só poderá ser concretizada se as pequenas e médias metas acompanharem a evolução do projeto.
            Quando se fala em objetivos ou metas, logo se pensa: aonde quer chegar com um projeto pedagógico como esse? O interessante é que o recorte da disciplina de História e a realidade das escolas da Diretoria de Ensino de Americana ajudam na reflexão da problemática. E para melhorar a compreensão citarei alguns tópicos iniciais, ao qual considero importantíssimo para começar um trabalho pedagógico voltado para a Área de Ciências Humanas/ História da Oficina pedagógica da Diretoria de Ensino de Americana, com os objetivos:
                                                                                                                         
 _ Trabalhar incansavelmente o processo de ensino e aprendizagem utilizando as ferramentas existentes e disponíveis, oferecidas pela Secretaria Estadual de Educação.

_ Abordar metodologias e práticas de ensino para os educadores da Área de Ciências Humanas em específico para a disciplina de História, ao qual o mesmo deverá colocar em prática o exercício da função, de não um mero transmissor de informações e sim de um professor capaz de fazer o aluno refletir sobre a realidade atual transformando-o em cidadão crítico;

_ Mostrar a todos educadores das Unidades Escolares a importância desta disciplina e suas concepções que orientem na organização do currículo da Secretaria Estadual de Educação, com princípios teóricos e didáticos, ampliando conhecimentos sobre a concepção do currículo para a melhoria de sua atuação na prática de formação;

 _ Identificar e expor o perfil profissional de cada um ligado ao caráter motivacional, para que as atribuições da equipe estejam em constante evolução de aprendizagem, cujo objetivo é o de organizar tempo e espaço no trabalho de formação e a constante articulação entre a Oficina Pedagógica e a Supervisão na implementação do currículo;

_ Marcar espaço no sentido positivo de formação e intervenção, trilhando juntamente com a equipe da Oficina Pedagógica a troca de experiências para posteriormente orientar, apoiar, subsidiar e acompanhar as escolas, os Professores Coordenadores e docentes em suas atividades, para promover o avanço dos alunos das Unidades Escolares.

_ Criar ferramentas que facilitem a praticidade do professor em sala de aula, através de oficinas pedagógicas ligadas diretamente a realidade dos alunos da Diretoria de Ensino de Americana.

_ Criar um Blog que contenha todas as informações necessárias (Textos, imagens, mapas, vídeos, exercícios comentados, simulados, etc) para a Área de Ciências Humanas/História utilizada no Ensino Básico relacionado com o currículo da Secretaria Estadual de Educação.

4. Rotina de trabalho com ações e atividades pertinentes a função do Professor Coordenador de Oficina Pedagógica juntamente com a implantação e avaliação de resultados obtidos pelas escolas da Diretoria de Americana;

A rotina de trabalho do Professor Coordenador de Oficina Pedagógica estará embasada permanentemente com o Currículo de História, nas resoluções que compõem as funções desta atividade e conseqüentemente com outras áreas do currículo da Secretaria Estadual de Educação do estado de São Paulo. O trabalho pedagógico será totalmente ligado em parcerias disponibilizadas pela SEE e pela Diretoria de Ensino de Americana, juntamente com outros Professores Coordenadores da Oficina Pedagógica. Acredito que o trabalho coletivo e a interdisciplinaridade nesse caso são essenciais para o contexto atual que vivemos, devido às exigências dos sistemas de avaliações de ensinos atuais.
A proposta de trabalho central do PCOP de História facilitará a compreensão dos alunos, ou seja, interligará de forma natural o Currículo da Secretaria Estadual de Educação com as necessidades de aprendizagens dos alunos em cada Unidade Escolar da Diretoria de Ensino de Americana e de forma mais intensa a formação continuada dos Professores Coordenadores e dos Professores da disciplina de História.
Ainda falando de rotina de trabalho para o PCOP de História da Diretoria de Ensino de Americana, terá um grande desafio pela frente, pois para o ano de 2011 a avaliação do SARESP irá analisar a aprendizagem dos alunos na área de Ciências Humanas e conseqüentemente os olhares estarão voltados para o resultado do IDESP.
A cada minuto que passa, os desafios aumentam na educação, devido às características dos alunos de hoje, por estarem mais ágeis e atualizados, do que jovens de 10 anos atrás. Para isso, o Professor Coordenador da Oficina Pedagógica deverá ser um ótimo multiplicador de capacitação profissional e de acompanhamento, para que os alunos, ou seja, os mais necessitados desse processo de aprendizagem estejam recebendo essas informações coerentes, transformando-os em cidadãos críticos para o convívio social atual.       
Já as atividades permanentes do Professor Coordenador da Oficina Pedagógica de História serão sistemáticas e contínuas, mas caso necessite de adaptações, seja pelo calendário escolar ou por ordem de superiores imediatos, não terei resistência, pois acredito que as idéias e sugestões serão sempre bem vindas ao projeto que apresento para o cargo de Professor Coordenador de Oficina Pedagógica de História. Todo projeto pedagógico deverá ser flexível aos contextos: político, social e econômico. Lembrando que esse projeto pedagógico está sendo desenvolvido para o crescimento coletivo de alunos, professores e gestores da Diretoria de Ensino de Americana e quando se trata de pessoas não podem ter erros, mas construir diálogos para crescimento coletivo. As atividades sugeridas e permanentes estarão ligadas com a realidade de cada Unidade Escolar, o que reforça a flexibilidade do projeto citado acima.   
No ano de 2009, todas as escolas do estado de São Paulo fizeram a avaliação do SARESP para área de Ciências Humanas, ao qual surpreendeu muitos educadores e alunos, ficando visível o baixo desempenho neste atribuição. Esta análise pode ser constatada e comparada através das dificuldades dos alunos da escola pública, em compreender os enunciados das avaliações que o governo do estado aplica anualmente e corriqueiramente identificado em sala de aula com os exercícios dos cadernos disciplinares dos alunos e dos relatórios de Ciências Humanas em que todas as Unidades Escolares recebem. Portanto, com base nesta problemática a melhor opção será trabalhar projetos voltados à interpretação de exercícios propostos e motivação do jovem. Além do mais, percebesse que os alunos da atualidade têm grande facilidade em interpretar exercícios ao qual se encontram imagens. A historiografia e a etnografia apoiada nas imagens e relatos dos livros didáticos, ao qual o Professor Coordenador de Oficina Pedagógica da disciplina de História tem que valorizar estes tópicos e relacionar com seu trabalho, para que um conjunto de valores seja destacado na Unidade Escolar. 
Acredito que os resultados obtidos pelas escolas da Diretoria de Ensino de Americana não podem ser analisados separadamente, pois as áreas do currículo trabalham paralelamente, por isso não há um destaque significativo de áreas isoladas e os resultados não são alcançados. A intervenção correta para melhoria de ensino na disciplina de História deverá ocorrer com trabalhos de capacitação sistemática e contínua, abordando a realidade de cada Unidade Escolar, como, por exemplo: o remédio certo para a doença determinada, caso contrario não surtirá efeito. As capacitações deverão ocorrer a partir de diagnósticos preciso, ou seja, a partir de resultados do IDESP e de entrevistas com os professores coordenadores, professores e alunos das Unidades Escolares.
Para concluir a problemática solicitada pela elaboração do projeto pedagógico para a Diretoria de Ensino de Americana, o papel do PCOP de História, primordialmente desenvolverá em conhecer bem de perto, os pontos fortes de cada Unidade Escolar e infelizmente as defasagens de cada uma também. Para a melhoria coletiva, o professor do projeto deverá intervir no momento exato em que detectar a falta de compreensão e entendimento dos alunos de determinadas Unidades Escolares. Para que isso ocorra, o PCOP de História deverá estar bem próximo dos problemas, ou seja, nas Unidades Escolares acompanhando seu projeto, intervindo e interagindo maciçamente e de forma coerente com Professores Coordenadores e Professores de História.

5. Avaliação e acompanhamento do Projeto do Professor Coordenador de Oficina Pedagógica;

Falar em Avaliação para um projeto educacional para a Área de Ciências Humanas/História desse porte é um privilégio. Conforme o trabalho vai sendo desenvolvido, a avaliação deverá caminhar lado a lado, para que ajam avanços significativos e mudanças imediatas quando forem detectadas irregularidades. O projeto vai crescendo juntamente com as necessidades e isso é real em todas as áreas do conhecimento. Pois com certeza, será um grande prazer fazer as intervenções após cada uma das etapas concluídas, ao qual, mostrará que o projeto e o trabalho estão sendo avaliados e conseqüentemente crescendo para alcançar seus objetivos. O responsável do projeto não poderá esquecer que a avaliação é um processo contínuo que deve ser analisado de forma integra e coerente sem erros, devido o trabalho humanístico, ou seja, com pessoas não se pode errar para não ter seqüelas desastrosas num futuro próximo.
 A avaliação deverá fazer parte do projeto constantemente, porque é meta primordial a ser realizada conforme as necessidades de cada Unidade Escolar, pois cada uma delas contam com realidades diferentes. Algumas dessas escolas contam com infra-estrutura física positiva e outras infelizmente com infra-estrutura negativas, ao qual prejudica diretamente no pedagógico. Porém, ao analisar alguns países subdesenvolvidos, mesmo regiões do próprio país ou cidades do próprio estado de São Paulo, percebemos que algumas escolas, mesmo sem condições financeiras, conseguem atingir os índices esperados pelas instituições de ensino. O segredo está no caráter motivacional, aplicado em sala de aula pelo professor e não se esquecendo de utilizar as habilidades e competências tornando mais atrativa. Isso passa a ser função do PCOP de História, trabalhar esses conceitos em oficinas de formação continua, buscando soluções imediatas.
  O trabalho do PCOP de História da DE Americana, será levantar dados, diagnosticar os problemas e intervir com soluções concretas que estejam ligadas a realidade das Unidades Escolares. Esse levantamento de dados contará massivamente com o apoio de Diretores e Professores Coordenadores do Ensino Fundamental e Médio, ao qual será fundamental para o trabalho coletivo e conseqüentemente na intervenção exata para as necessidades pré-existentes ou que forem surgindo.
            O mais importante da avaliação contínua desse projeto pedagógico, estará ligada diretamente a função do PCOP de História que mostrará flexibilidade, seja na obtenção de críticas e sugestões por e-mail ou telefone disponível pela oficina pedagógica. Porque um projeto como esse não pode ser completamente engessado, lembrando que o trabalho será coletivo, surgindo a todo o momento intervenções diretas nos problemas que forem aparecendo, sejam ligados ao projeto em específico ou no trabalho pessoal do PCOP de História.
As avaliações do projeto e a auto-avaliação do próprio PCOP deverão ocorrer inicialmente semanalmente, ao qual serão registradas em uma planilha todas as atividades desenvolvidas pelo PCOP de História, seja juntamente com os integrantes da Oficina Pedagógica, Professor Coordenadores ou professores das Unidades Escolares. A transparência da avaliação ficará a disposição da comunidade e aos superiores imediatos. Exemplificado da seguinte forma: serão divididos em avaliações específicas e gerais com conjuntos de etapas de pequeno, médio e longo prazo. É lógico que uma grande meta de longo prazo só será concretizada se as pequenas metas e médias metas acompanharem a evolução do projeto, ou seja, o projeto terá sucesso se a avaliação for transparente à comunidade e aos superiores imediatos.
Portanto, a avaliação concreta só surgirá realmente com o IDESP de 2011 do governo em relação à Diretoria de Ensino de Americana, ao qual constatará a evolução do projeto do PCOP de História que com certeza atingirá os índices esperados da Secretaria Estadual de Educação, porque o trabalho ocorrerá diretamente com os Professores Coordenadores que serão agentes ativos e multiplicarão em suas Unidades Escolares e com oficinas ligadas aos professores de História que terão as informações que precisarem para ministrar aulas atrativas desta disciplina, sanando as dificuldades de ensino aprendizagem.

Anexos:
Tempo de serviço
Curriculun Vitae
Comprovantes de cursos promovidos pela SEE
Declaração de anuência

Um comentário:

Anônimo disse...

obrigado wagner a sua proposta serviu como um norteador para a minha.

Quem sou eu

Minha foto
Americana, São Paulo, Brazil
Mestrando em Educação pela Unesp Rio Claro.Pós-Graduado em História pela Unicamp/Redefor 2011/2012. Especialista em História pela Simonsen, Especialista em Gestão Escolar pela Net Work, Licenciado em História pela FEU e Curso Médio em Teologia pelo ITQ.

O tempo

O tempo
O tempo marca a experiência do homem